Você está aqui: Página Inicial > Notícias > COAF participa do 8º Congresso Febraban de Auditoria e Compliance

Notícias

COAF participa do 8º Congresso Febraban de Auditoria e Compliance

Ao proferir palestra no painel "Lavagem de Dinheiro - Problema Mundial e Soluções", Secretário-Executivo frisou o compromisso e a responsabilidade das instituições financeiras de, juntamente com o Estado, atuar na prevenção e no combate à lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo
por publicado: 12/11/2007 00h00 última modificação: 30/07/2015 15h58
Ao proferir palestra no painel "Lavagem de Dinheiro - Problema Mundial e Soluções", Secretário-Executivo frisou o compromisso e a responsabilidade das instituições financeiras de, juntamente com o Estado, atuar na prevenção e no combate à lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo

Ao proferir palestra no painel "Lavagem de Dinheiro - Problema Mundial e Soluções", Secretário-Executivo frisou o compromisso e a responsabilidade das instituições financeiras de, juntamente com o Estado, atuar na prevenção e no combate à lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo

Em apresentação realizada na Federação Brasileira de Bancos - FEBRABAN, no dia 10 de outubro de 2007, o Secretário-Executivo do COAF, Paulo Márcio Neves Rodrigues, explicou a missão e o funcionamento das Unidades de Inteligência Financeira e suas relações com as congêneres no exterior, bem como com outros órgãos do Governo e empresas do setor privado que são obrigadas a reportar ao Conselho determinados tipos de transações financeiras de seus clientes.

Paulo Márcio teceu comentários acerca do crimes de lavagem de dinheiro e suas implicações negativas nos campos micro e macroeconômicos, alertando para a necessidade de se adotar ou aperfeiçoar constantemente as legislações sobre a matéria. No campo do combate à corrupção, destacou as ações do Órgão e sua estreita relação com a Controladoria-Geral da União, o Ministério Público e a Polícia Federal.

No plano externo, o Secretário recordou que a estratégia de combate àquela modalidade criminosa deve envolver toda a comunidade internacional, que ao elevar simultânea e gradativamente os padrões de controle reduzem os riscos causados pela existência de "paraísos" onde as práticas da lavagem de dinheiro e do financiamento do terrorismo podem encontrar terreno fértil para prosperar. "O fluxo de capitais ilegais ocorre como num sistema de vasos comunicantes", explicou, "em que os recursos buscam esconder-se em locais onde o controle a fiscalização são menos eficientes".

Ao encerrar a apresentação, o Secretário-Executivo recordou ao público que o Brasil exercerá, por meio do Presidente do COAF, Antonio Gustavo Rodrigues, a presidência do Grupo de Ação Financeira contra a Lavagem de Dinheiro e o Financiamento do Terrorismo - GAFI, organismo internacional mais importante que trata do tema, no período 2008/2009. A assunção da presidência do GAFI pelo Brasil é um reconhecimento internacional dos esforços que vêm sendo realizados pelo País no enfrentamento das questões relacionadas à lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo.

Leia mais:

Apresentação do COAF no 8º Congresso de Auditoria e Compliance da Febraban: https://www.febraban.org.br/associados/eventos2005/palestras/FrShow.asp?id_codigo=115&cod= ASDFBGHJKL23456678MNBVCRETYUAAQWERTYUIOLJGHGF22335667&tabela= evPalestras&campo=id_palestra&campoArquivo=anexo1&pasta=eventos/palestras

Matéria publicada na Revista CIAB/FEBRABAN - Novembro de 2007